Carnaval de Maragogipe

Encante-se com a festa mais bela da Bahia.

Programação 2013

Confira a programação oficial do Carnaval de Maragogipe 2013

Galeria de Fotos

Encontre links para álbuns de fotografias no Picasa, Flickr, e Facebook

Downloads especiais

Baixe gratuitamente para seu computador livros e CD's do Carnaval de Maragogipe

Nossa FanPage

Entre na nossa Página de Fãs do Facebook

Maragojipe canta seus filhos

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Bloco das Almas: A manifestação que resiste à crise cultural

Por Zevaldo Sousa


Pare! A vela está apagada, mas nossas Almas resistem! Nossa cultura resiste. Nosso Samba de Roda resiste. Nossa arte e nossa poesia resiste. Nossa literatura e musicalidade resiste. Somos guerreiros de braços fortes e invencíveis. Podemos até perder algumas batalhas, mas não perderemos a guerra. Um debate cultural é necessário na Cidade da Cultura. Parabéns aos fantasmas da noite! Maragogipanos que insistem em dizer. Nossa cultura não vai morrer! 


O Carnaval Imaterial do Estado da Bahia deste ano de 2016 está merecendo especial atenção, pois ele consegue chegar ao ápice daquele modelo que já prevíamos estar fadado ao fracasso. Sua midiatização e turistificação sem modernização do setor de serviços (valorização dos artistas locais, informação ao turista, conhecimento da história e da cultura maragogipana, modernização dos serviços de hotelaria, setor alimentício e de lazer, além do setor de mobilidade urbana e reforma de estradas) acabam por afastar, inclusive, o próprio maragogipano. A cidade é carente de serviços que atendam as necessidades dos visitantes e não existe nenhuma política de incentivo a inovação e a criatividade no comércio local.


Quanto às Almas, manifestação que acumula 60 anos de pura história mantém-se firme apesar de todo impacto cultural. Nascida de uma brincadeira dos antigos funcionários da antiga fábrica Suerdieck, como relata o professor Benedito Jorge Carneiro de Carvalho. O Bloco das Almas merecem destaque e ontem, a partir da meia noite do dia 06 de fevereiro, dois blocos passearam pelas ruas da cidade. Antes, por volta das 08 horas da noite, do dia 05 de fevereiro, um bloco infantil passeou pela Praça 'assustando' as pessoas que estavam no local. 


A vida é assim. Cheia de altos e baixos. Tem ano que tudo está bem organizado e divulgado, atraindo público e criando um clima festivo na população, tem ano que a festa vem e vai e ainda ficamos a procurá-la. Esperamos que não seja desta vez.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Carnaval de Maragogipe atrai turistas ao Recôncavo baiano

Cornélio (Foto: Maragogipe 24 horas)

O Carnaval de Maragogipe, a 133 quilômetros da capital, no Recôncavo baiano, tem grande tradição na Bahia, existindo há mais de um século. A festa possui forte riqueza cultural, com grande expressividade artística que pode ser notada por meio dos grupos de mascarados, das orquestras de marchinhas e de suas movimentações espontâneas.

A manifestação, reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Artístico Cultural do Estado (Ipac), no ano de 2009, como patrimônio imaterial da Bahia, desde seu registro, tem ampla representatividade e, através disso, já foi levada a vários países por meio de intercâmbio cultural.

Este ano, de sábado a terça-feira (6 a 9 de fevereiro), a festa abrilhantará o cenário cultural do estado com o slogan ‘O Carnaval de Máscaras da Bahia’. O tema faz referência à cidade que neste período, se torna um verdadeiro baile de máscaras a céu aberto, divertindo foliões que chegam de todas as partes do Brasil e do exterior.

Maragogipe traz em seu Carnaval figuras e grupos pitorescos como o Cornélio, que sai às ruas com seu chapéu de chifre e sua indumentária rasgada, e o popular Bloco do Pau Mole (BPM), composto por foliões com idade de entre 60 e 80 anos, que desfilam pelas ruas da cidade acompanhados pelo som do agogô, e do surdo de mão, entoando diversas marchinhas carnavalescas.

Além das manifestações culturais, também serão realizados shows com diversos artistas e bandas, além de espaço para desfile de fantasias. Com uma ótima estrutura e segurança, o evento é destino certo para famílias e pessoas que preferem um ambiente mais tranquilo para brincar o Carnaval.

Prefeitura divulga programação do Carnaval de Maragogipe 2016


A prefeitura de Maragogipe divulgou a Programação do Carnaval 2016. Confira:

Palco Principal
06/02
19h - Simplesmente Iracema
21h - Jonas Esticado
23h - Cinho Silva

07/02
14h - Toté
16h - Lucas Miranda
18h - Zé Paulo
20h - Apimentada
22h - Amaury Quirino

08/02
14h - Pagode dos Amigos
16h - Axé pra Você
18h - Nando Borges
20h - Adão Negro
22h - É Massa É Dez

09/02
14h - Chiterê Bacana
16h - D'Brilho
18h - Bailinho de Quinta
20h - Kart Love
22h - Gera Samba

Praça dos Mascarados
07/02
15h - Orquestra Popular de Maragogipe
17h - Tatay Guerreiro e Orquestra
19h - Dica do Trio e Orquestra

08/02 
15h - Ikon Mathone e Orquestra
17h - João Guimarães e Orquestra
19h - Banda Som de Qualidade

09/02
15h - Ronaldo Luiz
17h - Orquestra Carnavalesca de Maragogipe
19h - Neuzinha Vieira e Orquestra

Chegou no limite: Sem contratações, Dica anuncia possível venda do Trio Maragós


Uma história consagrada por múltiplas subidas e descidas, por ruas pequenas ou grandes, estreitas ou largas, grandes retas ou ruas tortuosas. O Trio Maragós sempre encantou as multidões e neste ano de 2016, seu criador, conhecido popularmente como Aidil Nascimento (Dica do Trio) anunciou um triste fim, ainda na esperança de que toda esta história seja revertida. De 1956 até hoje, são 60 anos de alegrias e muita animação. 

Uma possível venda do grandiosíssimo Trio Elétrico Maragós, pois ele [o Dica] já está cansado de equipar o velho caminhão e nenhum órgão público, bloco ou empresa contrata a velha máquina de fazer alegria transbordar pelas ruas. Dica ainda relatou que usam como desculpas, a violência que ronda a cidade nestes últimos anos.
Estão vindo uns trios grandes aí, as ruas são apertadas, agora o meu roda tudo ainda, só que eles não querem, esse ano passado mesmo que eu saí, fizemos um acordo, eu disse: olha, eu quero fazer o carnaval como eu fazia antigamente, circular pelas ruas. Tá certo, aí saí no sábado das palmeiras, vim pela rua do estadual, subi o saboeiro, vim na praça, aí, domingo, era para sair para correr as ruas todas aí. Ah, não venham mais na praça e só vá do Areal para o Caijá, pronto, eles que determinaram, aí desanima o carnaval, eu cansei de ir no porto, até no cemitério, manobrar ali e vir, subi a rua nova e vim pra rua do rio, todo ano eu fazia isso aí, rua do armazém, área, corria Maragogipe toda. (Dica do Trio, in artigo sobre o Carnaval de Erick Gomes)
Certamente, nós maragogipanos não estamos sabendo escolher o que é justo e correto. Não é um Trio Elétrico que promove a violência na cidade é a falta de educação, de empregos, de oportunidades, de cultura e arte. E o Trio Maragós - patrimônio do Carnaval Imaterial da Bahia - simboliza um pouco da História do Carnaval de Maragogipe, a nossa cultura e a nossa arte.

Terra de musicalidade que  já perdeu o Trio Totó Fofoca e o Trio Tranzas Mil. Agora, estamos perdendo nosso maior patrimônio artístico-musical. Tudo porque falta sensibilidade para promovermos um rica história cultural no município de Maragogipe o que atrairia muito mais visitantes, estudiosos e amantes deste lindo Carnaval.

Nas nossas considerações finais salientamos que não podemos deixar que nosso patrimônio histórico e cultural seja destruído. Que os blocos privados possam se sensibilizar com esta notícia e procurem o grande mestre carnavalesco Dica do Trio para mantermos viva este nosso patrimônio.

Exposição fotográfica "Maragogipe, Carnaval de Máscaras, Cores e Alegria"


O Fotroca Bahia tem a honra de convidá-lo para a exposição fotográfica “Maragogipe, Carnaval de Máscaras Cores e Alegria”, da fotógrafa e jornalista Nazaré Araújo. A exposição é fruto de seis anos de registros da fotógrafa. O Carnaval de Maragogipe acontece todos os anos desde o século XIX, uma tradição que é cultivada ao longo dos anos pelos maragogipanos.

Um evento autêntico de máscaras, fantasias, cores, harmonia e alegria, são fotografias do carnaval mais veneziano na Bahia. A cidade de Maragogipe está localizada no Recôncavo Baiano, a região se destaca pelas infinitas manifestações populares. A exposição teve curadoria da fotógrafa paulista Lucille Kanzawa.

Os interessados em fotografia devem visitar as 40 fotografias na Casa de Cultura de Maragogipe, durante o mês de fevereiro, que tem o apoio da Prefeitura Municipal de Maragogipe, através da Secretaria de Cultura e Turismo.

Fotroca – O projeto tem como objetivo promove eventos periódicos entre amadores e profissionais da fotografia para troca de obras e experiências. Nos encontros, sempre gratuitos, os participantes levam uma fotografia de sua autoria, impressa em papel fotográfico no tamanho 20x30cm, expõe a foto no varal e em determinado momento acontece o sorteio das fotos, o objetivo é a interatividade entre os participantes. Os encontros acontecem nos mais diversos espaços públicos, em ruas, praças, parques e eventos de fotografia. Mais informações nas redes sociais.

Informações:(www.facebook.com/groups/fotrocabahia) e

(www.facebook.com/fotroca).

Exposição Fotográfica Maragogipe, Carnaval de Máscaras, Cores e Alegria
Local: Casa da Cultura de Maragogipe, Maragogipe (Bahia).
Abertura: 4/2/2016.
Horário: 19h.
Visitação: 4 a 20/2/2016.
Segunda a sexta-feira: das 8h às 12h e das 14h às 17h.
Obs: Aberto durante os finais de semana de carnaval

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Carnaval de Maragogipe 2016 tem apoio da SECULT


As máscaras, fantasias e grupos tradicionais estão garantidos no Carnaval de Maragogipe 2016, no Recôncavo baiano. A Secretaria de Cultura do Estado (Secult) apoia duas ações na festa deste ano, totalizando R$ 223 mil de investimento. A primeira acontece por meio do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), que assinou um convênio com a prefeitura local.

A segunda ação é o projeto ‘Matizes’, que durante seis meses promove seminários, oficinas, capacitação e exposição para assegurar a economia criativa e a salvaguarda do festejo. O convênio com Ipac foi assinado na última sexta-feira (29) pelo diretor-geral do órgão, João Carlos de Oliveira, e a prefeita Vera Lúcia dos Santos, com repasse de R$ 120 mil.

O projeto ‘Matizes’, vencedor do Edital de Agitação Cultural da Secult, terá recursos de R$ 103 mil do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). “O valor do convênio vai garantir elementos tradicionais da festa, que é singular na Bahia e no Brasil”, afirma Oliveira. A parceria apoia ainda orquestra carnavalesca, bandas locais, charangas, bailes de máscaras e exposição fotográfica.

Bem Imaterial
Segundo o diretor do Ipac, as diversas culturas da festa estão evidentes nas vestimentas, fantasias e máscaras; algumas até remetendo ao Carnaval veneziano. Já as influências indígenas e africanas estão em músicas “ou em instrumentos musicais, máscaras populares e manifestações que ocorrem nas ruas da cidade”. Por essas e outras qualidades, a festa recebeu o título de Patrimônio Imaterial da Bahia em 2009, via Ipac. Muitas dessas tradições são passadas entre gerações de costureiras de fantasias, artesãos de máscaras, instrumentistas e responsáveis por folguedos.

“Sem a contribuição da Secretaria de Cultura seria complicado o Carnaval de Maragogipe acontecer”, enfatiza a prefeita. “O termo de cooperação com o Ipac foi essencial. Só com o recurso do município ficaria difícil realizar o evento. A participação do órgão é decisiva para o fortalecer e preservar essa identidade cultural”, diz controladora-geral de Maragogipe, Maria das Graças Carvalho.

Turistas
Segundo o coordenador de Turismo do município, Fábio Nascimento, cerca de 10 mil turistas frequentam o Carnaval na cidade, anualmente. “Temos um cais no estuário do rio onde atracam embarcações de pequeno porte e a ponte para grande porte. No ano passado recebemos mais de 200 embarcações”. O Carnaval da SecultB também apoia centenas de artistas, grupos e entidades na Bahia, com programação nos sites da secretaria e do Carnaval da Bahia. Informações sobre a festa em Maragogipe podem ser obtidas pelos telefones (75) 3526-2968/1752.

Foto: Junior Major

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Tradição do Carnaval de Maragogipe é tema de exposição fotográfica


Os visitantes podem conferir 40 imagens coloridas com curadoria da fotógrafa paulista Lucille Kanzawa

A tradição e a multiculturalidade do Carnaval de Maragogipe são os temas da exposição fotográfica "Maragojipe, Carnaval de Máscaras Cores e Alegria" da fotógrafa e jornalista Nazaré Araújo. A exposição acontece até o dia 20 de fevereiro na Casa da Cultura de Maragogipe, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h. A entrada é Catraca Livre.

Os visitantes podem conferir 40 imagens coloridas com curadoria da fotógrafa paulista Lucille Kanzawa. Nas fotografias, Nazaré captura as máscaras, fantasias, cores, harmonia e alegria que marcam o evento tradicional. A exposição é fruto de seis anos de registros.

Carnaval de Maragogipe

As elaboradas máscaras e fantasias típicas da folia em fins do século XIX e início do XX são as características principais do Carnaval de Maragogipe, na região do Recôncavo da Bahia.

Surpreende a semelhança, mas a folia carnavalesca de Maragogipe, cidade a 150 km de Salvador, pode ter influências do Carnaval de Veneza, na Itália.

Fonte: Catraca Livre

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Projeto Matizes de um Carnaval será apresentado no dia 30 de janeiro


Neste dia 30 de janeiro, a partir das 08 horas, na Casa da Cultura de Maragogipe acontecerá a realização do projeto "Matizes de um Carnaval, memórias e valorização de um povo". 

Confira a programação:

08h - Apresentação do Grupo de Mascarados
09h - Mesa de Abertura - As faces do "ser patrimônio"
10h30 - O Novo Paradigma: A sociedade civil como protagonista da história - Experiência da Chegança
11h30 - Apresentação do Projeto Matizes de um Carnaval

Ação apoiada pelo Fundo de Cultura da Bahia, o projeto propõe um espaço de discussão sobre a salvaguarda do Carnaval. Acontece neste sábado (30/01/2016), a apresentação do projeto Matizes de um Carnaval, na Casa da Cultura em Maragogipe. O encontro tem como objetivo reunir o poder público e a sociedade civil para que todos possam conhecer o cronograma de ações que será desenvolvido dentro do projeto durante os próximos meses no município e também propor um espaço de discussão sobre a salvaguarda do Carnaval, festejo de grande representatividade da cultura tradicional popular. O projeto é financiado pelo Fundo de Cultura da Bahia, mecanismo de fomento à cultura gerido pelas secretarias de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e da Fazenda (Sefaz), contemplado pelo edital Agitação Cultural.

Visando financiar e estimular as produções artísticas culturais baianas, o Matizes de um Carnaval visa fomentar a criação de uma rede de artesãos locais que confeccionam máscaras e adereços para o Carnaval, incentivar o trabalho dos novos produtores através de capacitações de gestão e novas técnicas de produção voltada para a economia criativa. Essas ações além de proporcionar a transmissão do saber podem abrir espaço para a geração de renda através dos produtos confeccionados.

Dentre as atividades estão oficinas de gestão com empreendedorismo e economia criativa a também oficinas práticas de produção de máscaras e novas técnicas. As inscrições ocorrem de 15 a 19 de fevereiro, na Casa da Cultura.

O Carnaval – Reconhecido nacional e internacionalmente, o Carnaval de Maragogipe é registrado como Patrimônio Imaterial da Bahia. O festejo popular preserva a essência dos antigos carnavais, tendo como principal atrativo para a visitação dos turistas o desfile de máscaras e fantasias onde pessoas anônimas usam e abusam da criatividade e ganham as ruas levando magia e animação para todos.

Agenda

30/01/2016 – Seminário de Sensibilização e Fortalecimento
06 e 07/02/2016 – Oficina e distribuição de máscaras
15 a 19/02/2016 – Inscrições
26/02/2016 – Oficina – Empreendedorismo
11/03/2016 – Oficina – Economia Criativa
25/03/2016 – Oficina – Controle de Custos
08/04/2016 – Oficina – Comunicação para o Desenvolvimento
22/04/2016 – Oficina – Planejamento Estratégico
13/05/2016 – Oficina e Produção de Máscaras
20/05/2016 – Oficina e Produção de Máscaras
27/05/2016 – Oficina e Produção de Máscaras

Sobre o Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA)

Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito publico ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

BAHIA: Carnaval da Cultura terá diversidade de ritmos e estilos em 2016


Diversidade de ritmos, estilos e expressões retratam os mais de 360 diferentes artistas, grupos e entidades culturais que darão vida ao Carnaval da Cultura 2016. No ano em que o Carnaval do Pelô homenageia o centenário do primeiro samba gravado no Brasil, a Secretaria de Cultura do Estado (Secult) apoia blocos afros, afoxés, de índios, de samba e de reggae, além de encontro de artistas, bandas de sopro e percussão, performances, palcos para shows e desfiles de chão, em apresentações gratuitas. Isso sem falar na criatividade dos microtrios e nanotrios, que são um convite à alegria sem cordas para todos os públicos.

Para 2016, está previsto um investimento da ordem de R$ 11 milhões, destinado a quatro programas - Carnaval Ouro Negro, Carnaval do Pelô, Carnaval Pipoca e Outros Carnavais, que inclui a tradicional folia dos mascarados em Maragogipe. Juntos, eles mobilizarão cerca de 10 mil artistas em mais de 360 shows e performances artísticas.


Realizado pela Secult, por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), o Carnaval da Cultura espalha-se pelos principais circuitos oficiais da festa em Salvador – Barra, Campo Grande e Pelourinho – e alcança também a cidade de Maragogipe, no Recôncavo Baiano. A programação promovida pelo Governo do Estado é um dos grandes diferenciais do Carnaval de rua e busca estimular e democratizar o Carnaval da Bahia.

“Essa homenagem ao samba é a inspiração central de nossa festa. Mas a diversidade deu nome à Bahia. Se você pensa em samba reggae, em marchinha, em frevo, em tudo aquilo que se adapta para o Carnaval, você vai ter um mosaico muito maior ainda de ritmos e expressões diferentes. E tudo isso é abraçado também pelo Carnaval da Cultura”, afirma o secretário de Cultura, Jorge Portugal.

Marchinhas, carimbó, antigos Carnavais, axé e muito mais

Artistas e grupos dos mais variados estilos musicais se apresentam no Centro Histórico de Salvador. Nomes como BaianaSystem, Lazzo Matumbi, Armandinho, Gerônimo, Scambo, IFÁ Afrobeat, Bailinho de Quinta, Larissa Luz, Diamba, Paula Lima, Peu Meurray, Ivan Huol, Ana Mametto, Ganhadeiras de Itapuã, Carla Visi, Márcia Short, Band´Aiyê, Zezé Motta e Adão Negro estão entre as atrações, que transitam pelos ritmos afro, afro pop, antigos Carnavais, arrocha, axé, baile infantil, guitarra baiana, hip hop, orquestra, pop rock, reggae, samba.

No sábado (6), Armandinho Macedo, Gerônimo Santana e Vânia Bárbara fazem o show ‘Axé Música Forte’, em uma noite que o público também irá se divertir ao som de Paulinho Boca, André Macedo e Cláudia Cunha. O samba pede passagem com a apresentação de Nelson Rufino, Juliana Ribeiro e Adão Negro. No domingo (7), as Ganhadeiras de Itapuã sobem ao palco do Largo do Pelourinho ao lado de Zezé Motta e da cantora Aiace Félix, no show ‘Toda Mulher é Chica da Silva’. A noite contará, ainda, com shows de Alexandre Leão, Moreno Veloso e Targino Gondim, além do reggae de Dionorina.

As marchinhas, o carimbó e a animação de Bailinho de Quinta, Marcela Bellas e Felipe Cordeiro abrirão a festa na segunda (8). Na sequência, Ana Mametto, MagaryLord e Adelmo Casé fazem o show ‘Multidão, Música e Alegria’. A voz marcante de Lazzo Matumbi encerra a noite, ao lado de Tote Gira e Bagunçaço, com o ‘Batuque do Coração’.

A terça (9), abre espaço para as inovações na música da Bahia, capitaneada por um de seus maiores expoentes nos últimos anos, a banda BaianaSystem, que tem feito grandes apresentações no Carnaval do Pelô. O público também irá se divertir na folia democrática ao som de Márcia Short, Aloísio Menezes, Nadjane Souza, I.F.Á Afrobeat, Band’Aiyê e Dão.

No palco principal do Largo do Pelourinho, montado em frente à Fundação Casa de Jorge Amado, serão realizados 15 shows. Além dos de abertura e encerramento – Paulinho da Viola e BaianaSystem -, o credenciamento do Carnaval da Cultura selecionou 13 projetos compostos por três artistas, promovendo encontros musicais memoráveis e inusitados.

Muita percussão e Baile Infantil

Nas ruas do Centro Histórico, a animação será garantida por 22 grupos musicais – banda de percussão, bandão e bandinha de sopro e percussão – e 10 grupos performáticos. Juntos, eles valorizam a tradição dos antigos carnavais de rua e abrem alas na folia para os mais variados estilos musicais. “O credenciamento democratiza a festa, porque dá uma chance igual de trabalho a todos os músicos e artistas. Não tem indicação. É uma comissão especializada que faz a curadoria entre os projetos habilitados”, afirma a diretora do CCPI, Arany Santana.

Uma das novidades deste ano é a inclusão da categoria Baile Infantil, que foi contemplada com quatro propostas, com repertório de músicas infantis e atividades recreativas para agitar a criançada que vem curtir o Carnaval do Pelô junto com as famílias. Os bailinhos acontecerão de sábado à terça de Carnaval, sempre às 15h30, no Largo Pedro Archanjo.

“As estrelas trazem brilho para nossa festa, mas o grande conteúdo do Carnaval da Cultura é poder ver de perto a excelência do trabalho dos artistas da terra. Nos cinco dias de programação, teremos quase 200 músicos só no palco principal, sem falar nas equipes técnicas; então é uma responsabilidade grande cuidar desse evento que é a grande vitrine de nossa produção musical, em sua diversidade”, remonta Arany. A programação do Carnaval do Pelô é inteiramente gratuita.

O processo de credenciamento do Carnaval 2016 selecionou 106 projetos através de uma curadoria composta pelo produtor musical, radialista e músico André Simões, o Andrezão, o radialista Cristóvão Rodrigues, os músicos Antenor Cardoso e Ademar de Andrade, o ator Fábio de Santana e a coordenadora de eventos do Centro de Culturas Populares e Identitárias da Secult, Thelma Chase. Os classificados participam dos projetos Carnaval Pipoca e Carnaval do Pelourinho.

O apoio da SecultBA é para o carnaval com atrações culturais voltadas para o folião que não veste abadá. Um carnaval da maioria, afinal o folião pipoca compõe o público majoritário do Carnaval de Salvador e, portanto, merece toda a atenção. A programação completa dessa festa está disponível nos sites da Secult e do Carnaval da Cultura.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult)

Mascarados de Maragogipe participam do Fuzuê, em Salvador


Quem duvida que já é Carnaval na cidade, acorda pra ver a programação do fim de semana. Além do Fuzuê, que abre a pré-folia no sábado, com participação dos Mascarados de Maragogipe, que estão participando por causa de uma ação da ACAMMPOM (Associação de Caretas, Mascarados e Manifestações Populares de Maragogipe)

No dia seguinte tem o Furdunço com mais de 30 atrações gratuitas, no Circuito Orlando Tapajós. O novo trajeto segue o circuito Barra-Ondina no sentido inverso, ou seja, do Clube Espanhol até o Farol da Barra.

O pré-Carnaval do folião no Furdunço começa às 15h, com direito a Carlinhos Brown com a Caetanave, a Fobica do grupo Armandinho, Dodô e Osmar e o minitrio da banda BaianaSystem. Tem, ainda, o axé de Durval Lelys e do Alavontê, o reggae da Adão Negro, o Micro Trio de Ivan Huol, o samba do Batifun, a percussão do Quabales e por aí vai...

Quem abre o Furdunço é Carlinhos Brown, com o projeto CarnaClássico - Vou Curtir a Rua, que dialoga com o tema do Carnaval deste ano: Vem Curtir a Rua. “A Bahia dialoga com as demais cidades do país nesse momento em que as músicas instrumentais invadem as ruas. O Carnaval baiano retoma também suas origens com a junção das guitarras baianas e traz as marchinhas elétricas”, destaca Brown.

Já a banda BaianaSystem encerra a programação feita para pular que nem pipoca, com repertório de sucessos e prévias do novo disco previsto para março. “Fico muito feliz, não me vejo em outro processo senão solto no mar, esse mar de gente, no nosso Navio Pirata”, afirma Russo Passapusso, 33 anos, vocalista da banda.

Criado em 2014, o Furdunço se consolidou como uma prévia do Carnaval. A ideia, segundo o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, responsável pelo evento, é criar mais um atrativo para que “turistas antecipem sua chegada à cidade e os soteropolitanos tenham um motivo a mais para adiarem sua saída”.

“Tem esse duplo benefício de estímulo para reter as pessoas na cidade. Isso não é só uma grande brincadeira, tem todo um contexto econômico”, acrescenta Isaac Edington, que também ressalta o caráter intimista do evento. “É aquela bagunça organizada, sem corda, onde o folião tem contato mais próximo com o artista”, analisa a festa que se repete na sexta, dia 5, no Campo Grande, para quem quiser curtir a rua.

Circuito Orlando Tapajós: do Clube Espanhol ao Farol da Barra. Domingo, a partir das 14h.

CONFIRA PROGRAMAÇÃO COMPLETA

FUZUÊ
Ganhadeiras de Itapoan e baianas
Pierrot de Plataforma
Paroano Sai Milhó
Bloco Jacu/Barão
Bloco Sako Xeio
Mascarados de Maragogipe
Afoxé Korin Efan
Bloco travestidos as Kuviteiras
Os Mutantes
Commanches do Pelô

FURDUNÇO - BARRA
Oficina de Frevos e Dobrados
Bonecões em Folia
Cia Danças e Folguedos
Bereguedê Transeunte
Bandaço Jurema
Clube dos Caretas
Quabales
Mega Power Trio
Fobica dos Irmãos Macêdo
Sylvia Patricia e tuk tuk sonoro
Fred Menendez e Rixô Elétrico
Nano Trio e Garâmpiola
Chico Gomes e Peixinho Elétrico
Baianafolia
Os Informais
Ceguêra de Nó
Grupo Só Samba de Roda
Alex da Costa e Coreto Elétrico
Wilson Café
Micro Trio Ivan Huol
Flor Serena e Rural Elétrica
Barkalôca - Durval Lelys
Amanda Santiago
Caetanave com Brown
Virgilio
Adão Negro
Grupo DO3 com orquestra de pandeiros
Samba de Farofa
Batifun
Vitrola Baiana
Os Marchistas
Carlos Pitta
Janela Brasileira
Alavonté
BaianaSystem

FURDUNÇO- CAMPO GRANDE
Oficina de frevos e dobrados
Bonecões em Folia
Cia Danças e Folguedos
Bandaço Jurema
Clube dos Caretas
Quabales
Bereguedê Transeunte
Paroano Sai Milhó
Mega Power Trio
Fred Menendez e Rixô Elétrico
Nano Trio e Garâmpiola
Chico Gomes e Peixinho Elétrico
Baianafolia
Os Informais
Geovanna Costa
Ceguêra de Nó
Grupo Só Samba de Roda
Alex da Costa e Coreto Elétrico
Micro Trio Ivan Huol
Adão Negro
Virgilio
Vitrola Baiana
Samba de Farofa
Triokê
Janela Brasileira
Batifun
Os Marchistas
Flor Serena e Rural elétrica
Rumpillezz
Alavontê
BaianaSystem